1 de janeiro de 2015

Resenha: Vermelho como o sangue - Salla Simukka @Novo_Conceito

Informações do livro:
Título: Vermelho como o sangue
Trilogia Branca de Neve Livro #1
Título original: As Red as Blood (Lumikki Andersson #1)
Autor: Salla Simukka
Editora: Novo Conceito
Páginas: 240




Sinopse: No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson encontra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, penduradas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue. Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos. Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios. Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma.




Resenha: Vermelho como o sangue” tem uma boa premissa, mas não é tão motivador como o esperado. Não gosto de começar a resenha sob um aspecto negativo, mas infelizmente foi assim que me senti desde o primeiro instante. Até pensei que algo poderia mudar no decorrer das cenas, porém nem tudo é o que parece e até os personagens não se mostram tão envolventes.

Claro que há vários pontos positivos na trama, como o fato de haver descrições interessantes e ao mesmo tempo bem simples. Existem muitas incertezas no enredo e pelo menos isso incentiva o leitor a querer continuar a leitura, principalmente para desvendar os enigmas e ameaças diversas. Digo isso porque tudo parece sobrecarregado demais, e isso nem é uma reclamação, e a gente não consegue pensar com clareza o que a aventura reserva.

A personagem Lumikki Anderson começa a se questionar bastante por causa de algumas situações um tanto incomodas e sugestivas. Ela mora sozinha e parece ser bem decidida e independente, ainda mais porque vai atrás de suas conquistas. Estuda numa escola de artes e nem de longe imaginaria que sua vida poderia mudar tanto, principalmente quando encontra dinheiro sendo misturado com sangue – e por sinal é o que a torna bem convincente.

Muitas coisas começam a parecer suspeitas demais e para piorar ainda há certo enfoque em emoções receosas por conta de experiências passadas. O fato é que é um tipo de torção sobre os contos de fadas, já que explora atividades criminosas, entre outros assuntos. É algo que está em segundo plano, e mesmo assim consegue apresentar um grande significado.

Um dos pontos positivos pode ser relacionado aos cenários, que revelam descrições interessantes e com situações bem marcantes. São interpretações que, mesmo sendo um tanto previsíveis, conseguem influenciar nas interações ao longo dos episódios. Não existe muita complexidade, porém as caracterizações fortalecem bastante a narração.

Não consegui me envolver tanto, mas mesmo assim vou querer conferir os próximos volumes, principalmente porque é possível perceber que há muitas temáticas que podem ser exploradas com mais atenção. E talvez esse seja mesmo o principal intuito da autora: mostrar o descontrole da história para que depois o foco seja em outros tipos de referencias.


“O branco cintilante espalhava-se por toda parte. Sobre a neve velha, uma camada nova e limpa caíra quinze minutos antes. Quinze minutos antes, tudo ainda era possível. O mundo parecera lindo, o futuro bruxuleava em algum lugar distante: mais esperançoso, mais livre e mais pacífico. Um futuro pelo qual valia a pena arriscar tudo, pelo qual valia a pena ir com tudo, pelo qual valia a pena tentar aproveitar a oportunidade.” Pg.09

Classificação SEL: 3/5


Um comentário:

  1. Oie!
    Geralmente fico curiosa sobre adaptações de contos de fada, mas essa não conseguiu chamar minha atenção. O enredo não tem os estilo que costumo gostar, mas a capa é muito bonita. mesmo sem ter vontade de ler fiquei curiosa sobre esse descontrole da história.
    Bjs
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo