9 de junho de 2015

Resenha: Sr. Daniels - Brittainy C. Cherry, Editora Record

Informações do livro:
Título: Sr. Daniels
Título original: Loving Mr. Daniels
Autor: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 310




Sinopse: Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês. Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.





Resenha: Sempre que acho que não vou me surpreender muito com uma história, é ai mesmo que me engano ao perceber a imensidão de emoções envolvidas. E “Sr. Daniels”, de Brittainy C. Cherry, é justamente este tipo de livro: doce, atraente, instigante e muito persuasivo, além de comovente e inesquecível.

Ashlyn Jennings é incrivelmente persistente, ainda mais levando em consideração todos os problemas que vivencia. E eu realmente não sei como reagiria diante de tantas perdas e problemas complexos demais. Após a morte de Gabby, sua irmã gêmea, a ambientação ao seu redor se torna ainda mais carregada, visto que as pessoas também incentivam bastante no comportamento da protagonista. 

As descrições sobre sua relação com a mãe tornam tudo ainda mais complicado também, por isso que ela vai morar com o pai. O problema é que ela também não tem um relacionamento muito bom com o pai por conta do afastamento deles, e é por isso que precisa aprender a conviver com as mudanças, incluindo uma nova família.

E já no prólogo também podemos analisar algumas passagens da vida de outro personagem. Daniel Daniels também passa por momentos conturbados, seja por causa do irmão Jace ou de outros dilemas envolvendo perdas familiares.  Uma coisa é certa: ele pode conquistar qualquer pessoa, e sem se dar conta disso!

De certa forma, é muito fácil entender a atração imediata, esta que é sentida tanto por Ashlyn quanto por Daniel. Como não amar as referencias e tantas citações com esses dois sobre o autor Shakespeare? Pode até ser considerado clichê, mas num romance isso nunca é demais.

Todos os personagens se destacam, mas o que mais me cativou dentre os secundários, foi Ryan e de como foi importante na vida de todos. É aquela pessoa que sempre faz piadas, mas tem um coração enorme. Infelizmente, as coisas nem sempre acontecem como queremos, e os sentimentos não são bem interpretados. Acredito que a obra ganhou características mais marcantes por causa dele também.



O problema é que as cenas pareciam equilibradas demais, sem erros e sem perspectivas ruins. É mesmo um problema, mas só depois que Ashlyn descobre que Daniel é também seu professor de inglês. Tudo se torna ainda mais angustiante, e isso já é esperado desde o começo mesmo. Porém o porto forte são as conexões que fazem com que tudo seja mais realista e esperançoso. Assim, acrescento que a autora consegue repassar mensagens delicadas e igualmente intensas aos seus leitores.

É aquele tipo de enredo triste e ao mesmo tempo belo, já que num momento nada parece fazer sentido e em outro há apenas certezas envolvendo promessas, união e confiança. Há tantas dificuldades nesse processo que chega até a desanimar em alguns períodos, mas independente das sensações, acredito que o que importa mesmo é a superação desenvolvida, bem como todos os critérios trabalhados sobre as ações que são realizadas.

Esta obra me lembra outras tramas que abordam a superação sobre a perda e a conexão intensa e intima (tipo as histórias da Colleen Hoover mesmo). Porém, o que mais chama a atenção nesta em especial é a forma como os acontecimentos são narrados. A paixão é sentida de longe, e é impossível não perceber o que realmente importa nas situações. É uma leitura maravilhosa!

Classificação SEL: 5/5


3 comentários:

  1. Que resenha maravilhosa.. estou participando de um sorteio que seu blog está em parceria <3
    Estou seguindo o blog, se poder retribuir iria me ajudar muito... abraços

    www.its-sucker.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Li esse livro no começo de Julho e amei. Tô lendo agora pela segunda vez e é perfeitamente imperfeito. Os ricos detalhes e os temas que ela aborda nesse livro sobre a dor da perda e o luto, Ah!! Tô vivendo isso tudo :( Por incrível e triste que pareça meu pai venho a falecer em 23/07/2015 de Leucemia( Mesma doença que Gabby morreu :\) Então, nessa 2 leitura vivi cada perda intensamente e percebi que tenho que ser forte.. Afinal, ''NÃO IMPORTA O QUE ACONTEÇA ,NÃO IMPORTA QUANTAS VEZES VOCÊ LIDE COM ELA,A MORTE NÃO FICA MAIS FÁCIL.'' -Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Evelyn, muito obrigada por seu depoimento. Sei bem o que você está passando e é isso mesmo que você disse. Esse livro passa mensagens lindas e, de certa forma, reconfortantes. Espero que você fique bem, apesar de tudo. Beijos

      Excluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo