30 de julho de 2015

Dez coisas que aprendi sobre o amor

Um dos próximos lançamentos do Grupo Editorial Novo Conceito é o livro "Dez coisas que aprendi sobre o amor", estreia da autora Sarah Butler. Fiquei muito curiosa sobre a trama, ainda mais porque a editora disponibilizou uma degustação da obra. Claro que me interessei bastante pelo que li e é por isso mesmo que vim aqui falar um pouco sobre ele, pelo menos enquanto não o leio por completo, ai só depois vocês poderão conferir minha resenha completa também.



Dez coisas que aprendi sobre o amor é dinâmico e incentiva o leitor a pensar sobre suas próprias experiências ao longo da vida. Não é apenas sobre um romance especifico, mas sim sobre todas as sensações que o amor proporciona nos mais variados aspectos. As reflexões podem ir desde os familiares, amigos, conhecidos e até aquela pessoa que despertou algo sem explicações.

E é por isso mesmo que a primeira coisa que tenho a dizer é que, em poucas páginas, já consegui me emocionar mais do que imaginei. Isso é um ponto extremamente positivo e me fez perceber que a autora está cheia de intenções realistas e ao mesmo tempo fantasiosas. É um misto de elementos que se complementem entre as analises das personalidades.


“Ela deu um nome a isso: angina, frio como gelo, do início ao fim. Ela me mostrou um frasquinho vermelho e me disse que ajudaria — um rápido borrifo sob a língua e eu não me sentiria pressionado contra a parede, agarrando o peito. Peguei a receita e saí. E continuei fazendo o que fazia havia anos. Escrevi seu nome mais vezes do que sou capaz de lembrar. Sempre, no começo, escrevo seu nome.” Pg.16


A narrativa é em primeira pessoa e intercalada entre duas vozes. Alice e Daniel são personagens diferentes, entretanto possuem algumas semelhanças que o definem melhor do que qualquer outra característica  Ela demonstra não entender muito bem seus pensamentos e ele parece ser mais sensato e determinado a seguir seus planejamentos.

Criei algumas expectativas sobre seus jeitos e acho que seria bem interessante se o caminho dos dois se cruzasse de alguma maneira. Ambos possuem dores e receios, e as pessoas ao redor não os conhecem de uma maneira que seja tão verdadeira, ou pelo menos não fazem questão para isso.

imagem internet

Eu, particularmente, adoro listas e acho impossível não se identificar com algum item. São essenciais para a compreensão de dúvidas e anseios. Os dois personagens se sentem perdidos, e acredito que nas próximas cenas haverá uma exploração maior sobre as descobertas e possíveis consequências de seus atos.


Minha lista:


Dez coisas que eu sei sobre o amor

1 - O amor pode estar presente nos lugares e até nas coisas mais improváveis.
2 - Amar a si mesmo é o primeiro passo para a compreensão desse sentimento.
3 - O amor é compreensivo 
4 - O amor NÃO  é egoísta
5 - O amor é feito de passado, presente e futuro.
6 - Esse sentimento, o amor, é feito de certezas e idealizações.
7 - É  muito melhor fazer as coisas ao lado de quem se ama.
8 - As diferenças se complementam no amor.
9 - Não adianta ter medo ter medo de demonstrar amor.
10 - É uma palavra curta, mas possui inúmeros significativos.

-----------------------------------------------------

Agora é só esperar o lançamento para conferir a continuação dos episódios. Assim que finalizar a leitura faço mais um post com minhas impressões sobre a finalização da leitura.


Um comentário:

  1. Oi Fê,
    não conhecia o livro ainda, mas fiquei curiosa
    adoro romances e este parece ser bem fofinho *-*
    concordo com tudo o que você disse na sua lista!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo