10 de julho de 2015

Resenha: Entrelinhas - Tammara Webber @Verus_Editora

Informações do livro:
Título: Entrelinhas
Título original: Between the Lines 
(Between the Lines #1)
Autor: Tammara Webber
Editora: Verus
Páginas: 347




Sinopse: Reid Alexander, um dos jovens atores mais bem pagos da atualidade, está acostumado a conseguir o que quer - e o que ele quer agora é Emma Pierce, a atriz novata que vai fazer par romântico com ele no próximo filme. Os astros parecem estar se alinhando para realizar o seu desejo, até que ele se vê diante de dois obstáculos inesperados: uma ex-namorada ressentida e um rival que vai disputar o coração de Emma. Emma Pierce acaba de receber uma oportunidade de ouro após anos atuando em comerciais e filmes para TV. Fazer o papel principal em um filme de grande orçamento, contracenando com o lindo Reid Alexander, deveria ser a realização de um sonho. Mas o coração de Emma esconde uma fantasia secreta: ela quer ser uma garota normal. Entrelinhas é o primeiro volume da série homônima de Tammara Webber, autora que já conquistou os leitores brasileiros com livros como Easy e Breakable. Embarque em mais esta história arrebatadora, que vai deixar você querendo muito mais.





Resenha: Entrelinhas”, de Tammara Webber, faz o leitor pensar bastante sobre as escolhas e inúmeras indecisões da protagonista. Isso porque é possível perceber muitas diferenças que realmente fazem sentido e poderiam facilitar muitas coisas. Porém, é claro que nem tudo parece ser tão fácil como parece e os dramas se mostram ainda mais insistentes na medida em que as cenas são apresentadas.

Reid Alexander é uma celebridade e realmente faz sucesso na carreira como ator. Ele é aquele tipo de cara disposto a conseguir trilhar o próprio caminho, independente dos obstáculos, que, ocasionalmente possam surgir. Seu próximo trabalho é na atuação de um filme jovial – Orgulho estudantil –, este que é uma adaptação moderna do clássico Orgulho & Preconceito (Jane Austen). E claro que a ambientação também seria ideal para um romance encantador.

Emma Pierce faz o teste para o papel principal, no filme em questão, para interpretar Elizabeth Bennet. É possível perceber que ela é boa para representar, mas logo de início também fica perceptível o quanto não se sente muito realizada profissionalmente. Na verdade, ela gostaria de viver de modo mais reservado, porém as pessoas ao seu redor não tem o mesmo tipo de pensamento que a garota. Por isso, acredito que seja por isso mesmo que ela desanime em certos momentos.

Graham Douglas surge para mostrar que há um caminho bem diferenciado a seguir, ou pelo menos que é possível ter uma opção. De qualquer forma, ele é totalmente o oposto de Reid. Mesmo. E talvez por isso tudo se torne ainda mais irritante e especialmente intricado. Uma coisa é certa: é impossível não se apaixonar por ele!

Assim, a narração é alternada entre Reid e Emma, e é claro que essa interação funciona muito bem. A autora consegue dar destaques para informações bem relevantes mesmo, estas que são responsáveis por algumas reviravoltas e momentos revigorantes e imprevisíveis. A sensação de alívio após o desfecho também não poderia ser melhor.

Por mais que haja a formação de um triangulo amoroso, o leitor consegue captar a essência central de cada um dos destacados.  Não é nem um pouco difícil perceber quais os caminhos certos para ambos, porém o que torna tudo ainda mais empolgante é o fascínio envolto nessas relações. Afinal de contas, até as complicações se desenvolvem de modo a complementar esse enredo.

Não sabia ao certo como os acontecimentos poderiam transformar as ideias centrais da obra, e confesso que os sentimentos acabam ficando bem confusos mesmos. Em um momento podemos ter certeza de que Emma faz o certo, porém em outras ocasiões há certos receios, ainda mais se imaginássemos como poderíamos reagir diante de uma situação parecida.

                
“Algumas pessoas supõem que atuar é simplesmente usar as roupas ou o sotaque de alguém, mas isso não é suficiente. Você tem que tirar a pele da personagem, entrar completamente nela, se permitir se misturar a ela. Você tem que se tornar a personagem. Mesmo que ela seja uma criança que gosta muito de suco.” Pg.19


Classificação SEL: 4/5


Um comentário:

  1. não sei, a trama deste livro não me deixou tão curiosa
    estava empolgada porque gosto da escrita da autora, mas penso que comparado aos outros livros dela, este não vai ser grande coisa ;x
    mas por ter essa relação com Jane Austen e tudo o mais, pode ser que eu leia :P
    espero não me arrepender ;~~

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo