9 de dezembro de 2015

Resenha: A irmã da tempestade - Lucinda Riley - @editoraarqueiro

Informações do livro:
Título: A irmã da tempestade
Título original: The Storm Sister 
(The Seven Sisters #2)
Autor: Lucinda Riley
Editora: Arqueiro
Páginas: 528





Sinopse: Ally D’Aplièse é uma grande velejadora e está se preparando para uma importante regata, mas a notícia da morte do pai faz com que ela abandone seus planos e volte para casa, para se reunir com as cinco irmãs. Lá, elas descobrem que Pa Salt – como era carinhosamente chamado pelas filhas adotivas – deixou, para cada uma delas, uma pista sobre suas verdadeiras origens. Apesar do choque, Ally encontra apoio em um grande amor. Porém mais uma vez seu mundo vira de cabeça para baixo, então ela decide seguir as pistas deixadas por Pa Salt e ir em busca do próprio passado. Nessa jornada, ela chega à Noruega, onde descobre que sua história está ligada à da jovem cantora Anna Landvik, que viveu há mais de cem anos e participou da estreia de uma das obras mais famosas do grande compositor Edvard Grieg. E, à medida que mergulha na vida de Anna, Ally começa a se perguntar quem realmente era seu pai adotivo.



Leia também:
As sete irmãs #1 As sete irmãs - Lucinda Riley (Editora Novo Conceito)




Resenha: A irmã da tempestade”, de Lucinda Riley, é o segundo volume da série fascinante, As sete irmãs, lançado pela Editora Arqueiro. O primeiro volume, As sete irmãs, fora publicado pela Editora Novo Conceito. E, assim como o título anterior, este também apresenta uma história bem desenvolvida e repleta de detalhes relevadores.

A protagonista da vez, Ally D’Aplièse, é uma velejadora prestigiosa e tem uma longa carga de experiências profissionais. Entretanto, alguns trechos dão a entender que ela pode estar deixando de fazer o que realmente gosta. Não sei se essa característica é mesmo intencional, mas é importante para entender alguns de seus motivos para seguir em frente.

Ela descobre que seu pai, Pe Salt, está morto, mas há muito mais a se encontrar por trás desse homem enigmático. Sinto que este personagem ainda vai surpreender bastante. E como esperado, ele lhe deixa um amuleto para que ela possa desvendar suas origens. Mas por mais que seja tentador demais, Ally decide investigar outras pistas em primeiro lugar.

Ela se aventura pelo desconhecido e fica cada vez mais intrigada com o que desvenda. Também é maravilhoso poder conhecer Anna Landvik mais a história da cantora Anna Landvik, bem c omo suas próprias vivências. É interessante porque o leitor sempre se pergunta sobre as ligações e suas principais referências.

O tempo é alternado entre passado e presente e os dois momentos são bem situados e intrigantes. O leitor entende o significado de cada certeza e sente cada vez mais comoção pelas manifestações feitas. Confesso que até tinha certo receio sobre os questionamentos feitos nesse enredo, mas Lucinda Riley demonstra o quanto é ousada para determinar o momento certo de suas melhores surpresas.

É incrível o modo como a autora consegue fazer as ligações do passado com o presente. Nos faz perceber toda a fragilidade dos personagens mencionados e de como a trajetória pode ser árdua e complicada na maioria das vezes. Essas passagens valorizam ainda mais os conhecimentos adquiridos ao longo das páginas, e é claro que a emoção toma conta do enredo.


Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo