28 de janeiro de 2016

Resenha: Esperando por Doggo - Mark B. Mills @Novo_Conceito

Informações do livro:
Título: Esperando por Doggo
Um homem. Um cachorro. Um grande amor.
Título original: Waiting for Dogg
Autor: Mark B. Mills
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224





Sinopse: Dan achava que tinha uma vida feliz com Clara, mas, de uma hora para outra, ela desaparece inesperadamente de sua vida, deixando para trás apenas uma carta de despedida e um cachorro. A pequena criatura é incomum e sequer tem um nome definitivo, ele é simplesmente chamado de Doggo. Agora, Dan tem a missão de devolver Doggo, e, ao mesmo tempo, encontrar um novo emprego. A primeira missão parece ser fácil, a segunda, nem tanto. Com o passar dos dias, Dan começa a desfrutar da companhia de Doggo e não tem coragem de abandoná-lo. De forma singela, mas significativa, a presença do pequeno cão ajuda àqueles que estão ao seu redor. Doggo acaba tornando-se muito mais que um amigo de quatro patas, transforma-se em uma verdadeira fonte de inspiração para o trabalho e para a vida de Dan. Esperando Doggo não é só um livro sobre um cachorro. É um livro sobre o poder de uma verdadeira e sincera amizade.





Resenha: Esperando por Doggo”, de Mark B. Mills” apresenta uma trama sutil, delicada, divertida e ao mesmo tempo muito expressiva. E é impossível não se encantar com personagens tão irreverentes e que garantem cenas emocionantes e repletas de sentimentos. São cenas que determinam mudanças significativas e é isso que garante todo o destaque entre as páginas.

Dan me pareceu muito acomodado quando achou que tinha uma vida perfeita ao lado de Clara, e de acordo com ele, parecia que tudo estava dando certo mesmo. Acredito que ninguém deve achar que as coisas vão ser perfeitas para sempre. Mas claro que é interessante da parte dele pensar o quanto eram e poderiam ser felizes para sempre, entretanto a verdade é que a vida pode surpreender bastante as vezes, e não avisa quando resolve mudar alguma coisa.

E assim, Dan se vê sem a garota que considerava tão especial. Logo no começo, o leitor acompanha a leitura da carta deixada por Clara, e talvez tudo pareça ser insensível demais, e até é um pouco mesmo, levando em consideração que falta diálogo nessa relação. E ao mesmo tempo também não deixa de ser estranho demais, afinal de contas, é difícil imaginar alguém indo embora assim, sem querer deixar rastros ou maiores informações sobre o término.

Surgem muitos questionamentos desde as primeiras páginas, principalmente porque não há como esperar tal atitude. Isso quer dizer que faltam respostas sobre o convívio entre os dois e o porquê de Clara se despedir com uma carta. A ideia seria deixar Doggo em um lar para animais, já que Dan nunca quis ter um animal de estimação, mas que bom que o protagonista voltou atrás e não conseguiu concluir a ação.

Eu sou apaixonada por livros sobre animais e fiquei empolgada demais quando soube desse lançamento. E se mostrou bem melhor que o esperado na verdade, já que há a sensação de estar vivenciando as mesmas coisas que o próprio Dan. Não sei se é possível decifrar isso ou todas as passagens narradas de uma vez só, mas entende-se que o que importa mesmo é a reflexão deixada nas entrelinhas.

E dessa vez estava apenas com um cachorro em casa, o Doggo. Para muitos, seria uma companhia e tanto mesmo, mas no começo ele não percebeu isso. Sua negação se manteve forte, mas é impossível resistir a um animal carinhoso e amigo, ainda mais quando a pessoa sente que está diante de uma situação difícil, além de se sentir carente e sozinho.

Doggo passa a sensação de conforto, por mais que sua aparência não seja a mais esperada. E é isso que valoriza ainda mais os acontecimentos. E não importa se é feio ou bonito, e sim o jeito como se comporta ao lado de seu amigo. Até Dan parecia compreender os olhares dados por ele, e é só o começo de uma amizade sensacional.

É uma leitura despretensiosa e sincera, aquela que você termina de ler até em um dia ou apenas numa tarde se quiser. E por fim, acaba sentindo saudades desses episódios, mesmo porque é muito fácil se apegar no enredo, principalmente por toda a delicadeza do relacionamento retratado entre um homem e um cachorro.

Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo