11 de janeiro de 2016

Resenha: Eu, submissa - Jodi Ellen Malpas @PlanetaLivrosBR

Informações do livro:
Título: Eu, submissa
O amante #2
Título original: Beneath This Man (This Man #2)
Autor: Jodi Ellen Malpas
Editora: Planeta
Selo: Essência
Páginas: 472





Sinopse: Jesse Ward queria Ava O’Shea e a teve. Em poucas semanas, esse empresário sedutor se revelou intenso, temperamental e controlador, mas também gentil, carinhoso e protetor. Após um turbilhão de emoções e sensações, Ava serendeu à paixão, mas acabou se afastando depois de conhecer um lado obscuro de seu amante, que parecia perfeito demais para ser verdade. Longe dele, a talentosa decoradora se sente vazia, incompleta, em total agonia. Mas, assim como um vício, ficar longe do empresário era a única maneira de sobreviver, considerando sua faceta autodestrutiva. Porém, não se escapa de Jesse Ward, e Ava devia saber disso! Por outro lado, Jesse também sofre com a montanha-russa de emoções que a chegada de Ava em sua vida proporcionou, e é pego de surpresa por seus próprios sentimentos, além de uma dependência doentia por seu objeto de desejo. Passados cinco dias desde que foi deixado por Ava, bêbado e furioso, em sua luxuosa cobertura, num bairro sofisticado de Londres, ele volta a encontrá-la e a controlá-la com suas inebriantes técnicas de conquista. Mas Ava está determinada a descobrir a real faceta que o empresário esconde com a ajuda de uma entourage de amigos e funcionários fiéis. A missão é ambiciosa, mas ela não vai desistir!





Leia também:
O amante #1 O amante - Jodi Ellen Malpas (Essência)


Sem spoilers.



Resenha: Estava muito ansiosa para conferir o intenso “Eu, submissa”, de Jodi Ellen Malpas, já que é a sequência de O amante. Nessa nova trama, o leitor percebe emoções cada vez mais fortes (como se isso fosse mesmo possível), ainda mais porque os personagens se mostram igualmente confusos e temerosos quando não estão pertos um do outro (dá até certo medo sobre isso).

Jesse War é um personagem ousado e isso já não é mais nenhuma novidade para os leitores que já se habituaram com suas atitudes provocantes. Além disso seu jeito dominador é outro lado que pode defini-lo bem. Mas gosto bastante quando ele revela ser alguém carinhoso e disposto a tudo pela mulher que ama, e no caso é Ava O’Shea.

Tanto um quanto o outro despertam sentimentos de inquietação, principalmente quando não querem dar o braço a torcer. Claro que Ava é submissa demais, mas também tem seus momentos de loucuras sem muitas explicações claras. Mas o fato é que ela se mostra extremamente insegura e por isso age de tal maneira.

É, então, aquele típico caso que você só suporta nos livros mesmo, porque é difícil encontrar alguém que goste de alguém que seja tão controlador e muito temperamental (aquela pessoa que você tem precisa medir as palavras que vai usar). Há casos e mais casos, mas o leitor consegue entender bem essas percepções. Ainda mais porque o livro é intencional mesmo, então não há muito o que questionar sobre isso.

Mas fora essas reflexões sobre o relacionamento conturbado, devo dizer que a trama se mostrou tão insana quanto o primeiro volume Eu, sinceramente, já nem sabia mais como as coisas poderiam ser resolvidas e quais seriam os melhores caminhos a serem determinados por cada um deles. Mas, fiquei extremamente feliz com certas revelações, que, claro, não vou dar spoilers por aqui.

As cenas também não deixam de mostrar alguns pontos espirituosos, principalmente para quebrar toda a tensão envolvida. Você só pensa: “Quanta loucura envolvida nesse casal!”. E é óbvio que a autora ainda deve algumas explicações, por isso mesmo que já estou ansiosa (que novidade) para conferir o terceiro volume, Desculpa, eu te amo.

Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo