7 de fevereiro de 2016

Resenha: Guardiões da galáxia Rocket Raccoon & Groot – Caos na galáxia - Dan Abnett, Editora Novo Século

Informações do livro:
Título: Guardiões da galáxia
Rocket Raccoon & Groot – Caos na galáxia
Título original: Guardians of the Galaxy: Rocket Raccoon & Groot - Steal the Galaxy
Autor: Dan Abnett
Editora: Novo Século
Páginas: 416







Sinopse: Quando os poderosos Vingadores… Bem, eh, não, este livro não é sobre eles. Na verdade, este livro não é sobre ninguém lá muito famoso. Enfim… Um guaxinim falante e uma árvore que anda entram em um bar… Sim, esta história vai começar assim. No momento não vamos falar de honra, de heroísmo ou sobre as mãos desconcertantemente humanas de Rocket Racoon. Vamos falar sobre um livro além do Universo, sobre uma narrativa incomum e, principalmente, sobre quanta flark pode acontecer quando você resolve se juntar a Rocket e Groot e sua vida desmorona, o Império Kree e a Tropa Nova querem sua cabeça e, acreditem ou não, tudo isso ainda pode ser o menor dos seus problemas. Acreditem em mim, sou um Gravador Rigelliano. Talvez minha existência dependa somente do quão rápido as insanas, irracionais e inumanas armas de Rocket e a calma destruidora de Groot puderem nos manter vivos. Naves espaciais colidirão e a morte gloriosa será iminente… Um dia no mínimo complicado, em minha sutil opinião. Mas, por algum motivo, parece ser totalmente familiar para os Guardiões da Galáxia.




Resenha: Mais empolgação impossível sobre a leitura de “Guardiões da galáxia: Rocket Raccoon & Groot – Caos na galáxia”, de Dan Abnett. Os personagens são tão irreverentes que é impossível não se divertir com as aventuras narradas, ainda mais porque as cenas são contagiantes e ainda mais compreensíveis para com o leitor.

Eu fiquei completamente apaixonada por esse enredo, mesmo porque os personagens em destaque também são os meus preferidos da história. Rocket Raccoon e Groot me conquistaram no filme, então não é nenhuma novidade que os dois também seriam uma dupla sensacional nas páginas de um livro. E o autor também não deixa de apresentar os lados mais importantes dessas personalidades.

Na verdade, um gravador rigelliano acaba sendo o dono do pedaço, ou melhor da narração. E é através deste que podemos perceber bem tudo que acontece ao seu redor. É no mínimo diferente, mas também não deixa de ser muito interessante e perceptivo. E pode-se afirmar, com todas as certezas, de que as descrições são muito bem idealizadas.

A ficção científica desse enredo é simplesmente sensacional, especialmente porque consegue explorar bem a ambientação diante de todas as suas implicações. E é por isso mesmo que acredito que o ponto forte desta trama está no modo como há a inserção dos acontecimentos, sendo que são inseridos com certo mistério e ao mesmo tempo muita cautela.

A história não poderia ser mais ambiciosa, já que Rocket e Groot estão juntos e travando suas próprias batalhas. A impressão que temos é que a ousadia deles é o que move os pensamentos, assim como todas as encrencas envolvidas nesse processo. Poderia ser bem engraçado – e de fato é, na maioria das vezes, mas também não deixa de ser bem complicado.

Acabei me surpreendendo bastante com todo o contexto desenvolvido ao longo dos capítulos, seja pela escrita leve, fantasiosa, irônica e um tanto apreensiva, ou pelas jogadas bem planejadas de um guaxinim e uma árvore. Tudo é muito imprevisível e nos leva a loucura pelo simples fato de imaginar o que pode dar errado nessa caminhada.

Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo