4 de fevereiro de 2016

Resenha: Os crimes do dançarino da Sé - Marcelo Antinori @editorabussola

Informações do livro:
Título: Os crimes do dançarino da Sé
Coleção Sereia de vidro #2
Autor: Marcelo Antinori
Editora: Bússola Pocket
Páginas: 104





Sinopse: Neste segundo título da coleção Sereia de Vidro, Marcelo Antinori mais uma vez presenteia o leitor com uma estória saborosa através de um texto ágil e preciso. Numa manhã qualquer, um corpo esquartejado é largado num carrinho de supermercado no marco zero de São Paulo, a Praça da Sé. O crime não apenas atiça o apetite da imprensa, como enfurece Coutinho, o chefão do tráfico de drogas na região. Casado com Luciana, porém mantendo um caso com Ana Pérsia, o narrador, protagonista da primeira estória da coleção, embrenha-se cada vez mais num mundo ao qual não pertence mas que, a cada passo que dá, participa de forma ativa. Entre as investigações da polícia, Carmen – o homem de seios do sebo de livros –, Dimitri, o violinista, os brutamontes comandados por Coutinho e Verônica, uma informante do crime organizado infiltrada na PM paulista, Os Crimes do Dançarino da Sé torna-se uma estória de leitura rápida e instigante a um preço convidativo.




Leia também:
Coleção Sereia de vidro #1 Sereia de vidro - Marcelo Antinori (Editora Bússola)




Resenha: Os crimes do dançarino da Sé”, escrito por Marcelo Antinori, é o segundo volume da coleção Sereias de vidro, e ambos foram lançados pela Editora Bússola, em versão pocket. E assim como a primeira obra, essa também apresenta uma leitura ágil, principalmente por conter poucas páginas, e claro que o desenvolvimento dos personagens também ganha destaque entre os acontecimentos narrados.

A trama já começa descrevendo um corpo retalhado na cidade de São Paulo, mais especificamente no centro da praça da Sé. As características são bem intensas, facilitando ainda mais a compreensão dos riscos perante o ocorrido. Claro que essas passagens são extremamente relevantes para o levantamento de hipóteses que possam solucionar o caso.

A imprensa não deixa de fazer questionamentos e a imagem parece que piora a cada minuto que passa. E, como esperado, durante um tempo, ainda é assunto para conversas na região e nos próprios noticiários de TV. Há sempre muitos falatórios, mas infelizmente fica meio difícil entender bem como tudo aconteceu. E no final das contas, não há muitas analises que indiquem o que houve de verdade.

Independente das circunstâncias, nem todos estão satisfeitos com os relatos diante do crime, este que no final das contas fora apelidado como o crime do dançarino da Sé. É complicado porque o corpo, ou as partes dele, foram encontradas de uma forma bem assustadora, gerando vários receios entre a população da area.

Por isso que o mais interessante desse texto é que, por mais que seja breve, não deixa de ter elementos de mistérios, intimidação e demais intrigas durante os procedimentos relatados. Melhor ainda é poder encontrar personagens já conhecidos do primeiro livro, e mais uma vez é possível descobrir novidades sobre cada um deles.

O contexto é muito bem explorado em vários ângulos diferentes, seja por causa da ambientação arriscada, do exibicionismo pela cena ou pelas pessoas – incluindo autoridades – que acabam fazendo pouco caso de mais uma situação já conhecida durante os dias conturbados da região. E infelizmente, a descaso é mesmo um sentimento bem realista em nossa própria sociedade.


Classificação SEL: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo