22 de março de 2016

Resenha: O papel de parede amarelo - Charlotte Perkins Gilman, José Olympio

Informações do livro:
Título: O papel de parede amarelo
Um clássico da literatura feminista
Título original: The Yellow Wallpaper
Autor: Charlotte Perkins Gilman
Editora: José Olympio
Páginas: 112




Sinopse: Este clássico da literatura feminista foi publicado originalmente em 1892, mas continua atual em suas questões. Escrito pela norte-americana Charlotte Perkins Gilman, ele narra, em primeira pessoa, a história de uma mulher forçada ao confinamento por seu marido e médico, que pretende curá-la de uma depressão nervosa passageira. Proibida de fazer qualquer esforço físico e mental, a protagonista fica obcecada pela estampa do papel de parede do seu quarto e acaba enlouquecendo de vez. Charlotte Perkins Gilman participou ativamente da luta pelos direitos das mulheres em sua época e é a autora do clássico tratado ”Women and Economics”, uma das bíblias no movimento feminista. Esta edição de O papel de parede amarelo, que chega às livrarias pela José Olympio, traz prefácio da filósofa Marcia Tiburi.


Resenha:O papel de parede amarelo”, de Charlotte Perkins Gilman, é um clássico da literatura feminista, porém eu não o conhecia, então devo confessar que tive uma grande surpresa com essa leitura. A apresentação é de Marcia Tiburi, onde ela aborda sobre a política sexual da casa, além de explicar mais a fundo sobre a obra em questão.


Antes mesmo de começar a ler, o leitor precisa ter uma mente aberta e saber interpretar os mínimos detalhes. Esse é o principal destaque desse livro, e é o que faz o texto valer a pena. É o olhar crítico que demonstra a importância das ações da mulher diante da sociedade e de como há profundidade em seus pensamentos.


É realmente muito complicado comentar sobre a história, de modo que qualquer coisa dita pode significar muitas outras. E é claro que me interessei justamente por essa característica tão intensa. A protagonista deste conto está passando por um sofrimento horroroso, como uma depressão mesmo.  Seu marido tem certeza absoluta do que é melhor para sua mulher, e ele sendo médico, a diagnostica por conta própria.


Quem lê já percebe o sufocamento da mulher e de como procura algo para aliviar seus dias tensos. Os impedimentos sobre sua presença não melhoram nem um pouco o estado, e é claro que começa a perceber outras questões que se tornam essenciais para si mesma. Seu psicológico já não é mais o mesmo, e sua melancolia é mais visível que qualquer outra coisa.


A heroína demonstra seus desejos a cada cena retratada e não é frágil como muitos pensam. Questões de opressão, mal-estar, controle, padrões e política sexual nos fazem pensar o quanto é necessário refletir a respeito desse tema, principalmente por conta de seus significados. Não classifico como sendo algo do gênero de terror, mas isso não quer dizer que não seja aterrorizante, porque em alguns momentos é mesmo.


Essa obra – incrível por sinal – foi publicada em 1892, quando a autora tinha 32 anos. E pesquisando mais a fundo, podemos compreender bem suas intenções e de como é relevante para o movimento feminista. Mesmo porque são as metáforas que tornam tudo ainda mais profundo, inquieto, ousado e ao mesmo tempo extremamente perspectivo. É uma leitura muito rápida, mas merece todas as atenções possíveis. As palavras tem um papel fundamental em O papel de parede amarelo, principalmente por explorar direitos e ainda ter a sensação de encontrar elementos autobiográficos na narrativa.


Classificação SEL: 5/5


42 comentários:

  1. Oieee.
    tenho uma amiga que leu essa obra e me disse que ficou muito incomodada com a protagonista dele, acredito que sela um livro para ler com a mente aberta, como você falou.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Nossa eu não conhecia esse livro, mas caramba ele parece muito interessante, a premissa, a forma de o personagem de impor, gostei bastante, sua resenha está incrível, eu irei da uma pesquisada no livro e quem sabe leio também? rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, realmente um clássico, se hoje livros sobre o feminismo já geram uma grande polêmica imagina naquela época quando a autora publicou? Deve ter sido uma revolução, rsrsrsrsrsr
    Gostei da sua resenha, ela é bem esclarecedora, de fácil entendimento. Também gostei da premissa do livro, como mulher é importante que saibamos o quanto o feminismo precisa estar presente em nossa vida.
    Vou ler e indicar para amigas.

    www.detudopouco.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia esse livro, e não é meu estilo de leitura! Mas confesso se lesse algo desse tipo, morreria de tristeza e raiva! Deve dar uma revolta!

    ResponderExcluir
  5. Olá. O livro é realemnte bem antigo, mas assim como você, eu não conhecia. No entanto é uma temática que está super atual. Muito se tem discutido sobre feminismo e pico se tem sabido d fato sobre o assunto.
    Super beijo.
    www.dialetica-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Uaaau, parece ser um livro incrível, não é muito meu estilo literário, mas parece ser muito interessante.
    Adorei a resenha, um beijo!
    http://www.depois-do-epilogo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    não conhecia essa obra, achei a capa linda. A temática é atual, muito se tem falado, debatido e discutido sobre o feminismo, é um tema relevante e que merece atenção. Super gostei da sua resenha. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ola lindona percebi em sua resenha o quanto o marido sufocava nossa protagonista a podando em tudo, inclusive em só ficar de repouso. Por se tratar de um conto já gostei do tema abordado e sua intensidade, acredito que seja bem isso ler com a mente aberta. Fiquei muito curiosa com o livro dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Oie...
    Nossa o livro me pareceu denso. Fiquei interessada, como assim nunca havia lido nada a respeito dessa obra? Fiquei me perguntando se o marido não era detentor de algum distúrbio também. Não consigo aceitar muito bem a ideia dele não ter percebido o quanto o confinamento agravava o estado de saúde da esposa. Se ele estava tentando ajudá-la verdadeiramente, acredito que ele deveria ter algum distúrbio.

    Abçs
    Sou bibliófila

    ResponderExcluir
  10. Eu to louca pra ler esse livro, chegou aqui em casa de surpresa da Editora Record <3 quando eu estava viajando. Para você ver há quanto tempo que nós, mulheres, estamos lutando por direitos iguais. Chega a ser revoltante.

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi, não conhecia esse livro e não conhecia a autora e nem sabia que ela era feminista e foi a frente de movimentos feministas. Esse livro parece ser incrivel e eu com certeza vou procurar ele para lê-lo, porque acho que um livro como esse deve ser lido por todos, para que as pessoas possam entender melhor o movimento e entender pelo que a mulher já passou e o porque de ter tal movimento.
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Fê!
    Não conhecia esse livro, mas fiquei super interessada.
    Gente, chocada com a idade da autora e quando ele foi publicado. Deve ter causado o maior reboliço.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  13. Excelente resenha!! Também não fazia ideia da existência de obra tão instigante! Entrará para a minha lista de leituras! Bjss

    Leitora Compulsiva
    http://olhoscastanhostambemtemoseufascinio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Fê! Tudo bem?
    Tenho ouvido falarem muito desse livro nos últimos dias, mas mesmo sendo um clássico, até a bem pouco tempo eu não sabia absolutamente nada sobre ele. Achei curioso que tanto o título quanto a capa parecem não serem capazes de representar a angústia da protagonista, que só pude perceber por meio da sua resenha. Acho que esse livro deve ser super relevante para o feminismo e espero ter a chance de lê-lo em breve. Beijos! ^-^

    ResponderExcluir
  15. Que capa linda... ai ai ai.. to numa fase muito solar... tudo que é amarelo tá me hipnotizando. Fiquei admirada por não conhecer esse livro ainda.
    Estou muito curiosa, nem foi pelo teor feminista em si, mas pela bizarrice de toda a situação em que a protagonista vive. Com certeza vou procurar para ler.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  16. Livro feminista? Já fiquei afim de ler. E esses livros de movimento social, mesmo que sejam uma leitura rápida, merece toda atenção para o significado que eles queriam repassar na época lançada e principalmente de como reflete na nossa época.
    Quero muito ler, você comprou o livro online?
    https://nerdbookblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  17. Participei de uma discussão sore esse livro alguns anos atrás, junto com outros que são tratados como "clássicos" do feminismo.

    Não há clássicos, o que existem são livros que se tornam mais famosos, ou autoras mais bem tratadas, quando o tema feminismo aparece. Para você ter ideia, levei Marion Zimmer para a discussão. Autora super feminista que ninguém levava a sérios porque era casada e escrevia ficção científica.

    Boa resenha, acho que as gerações atuais precisam conhecer um pouco da luta e entender o que as mulheres ainda precisam conquistar.

    Bel Góes
    - Conchego das Letras -

    ResponderExcluir
  18. Parece ser um livro bem intenso mesmo. Eu gostaria de ler pelo tema que aborda, o feminismo. Sou grande adepta ao movimento mas não li nenhum livro que retrata situações como nesse livro, tudo o que essa mulher passa. A capa é linda também! Achei bem interessante o ano que foi publicado, considerando que antigamente a mulher não tinha tanta liberdade assim (nem temos hoje em dia o quanto gostaríamos), deve ter sido bem polêmico na época!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  19. Olha por incrivel que pareça pelo pouco que você falou da personagem eu me identifiquei um pouco por conta da sua depressão e psicologico. É realmente muito ruim se a gente não se cuidar a tempo e tenho certeza que esse livro deve passar algo muito intenso. Eu não sei se leria nesse momento, mas eu acho bastante interessante, até porque a depressão é uma doença séria que precisa curar logo para não se agravar e achei muito legal tudo que comentou do livro. Espero poder ler assim que tiver chance =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/03/resenha-enquanto-bela-dormia.html

    ResponderExcluir
  20. OI, tudo bem?
    Que bom saber dessa intensidade da obra, pois estou com ele em casa e pretendo ler em breve. Acho que vou me conectar muito com esse personagem. Não imaginei que esse livro pudesse ser aterrorizante. Estou curiosa.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi
    Adorei conhecer o livro e deu para ver que não é para qualquer leitor.
    Com certeza fiquei interessada em ver uma mulher naquela época em meio ao sentimento feminista.
    Bom saber que é uma leitura rápida e interessante.
    Quero ler sim.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  22. Fiquei fascinada com a capa e principalmente porque a personagem tem problemas profundos e perturbadores que enriquecem o enredo.
    Vou ler em breve.

    Beijos
    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  23. Olá Fê,
    Tenho muita curiosidade de ler esse livro justamente pela intensidade que parece fluir dele. Nem preciso dizer que adorei sua resenha, não é? Você escreveu muitíssimo bem e, ouso dizer que, para um livro que foi publicado há 32 anos ele me parece ser bem atual.
    Espero ter a oportunidade de ler em breve.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Tenho a impressão que todo mundo está falando deste livro e a mais desinformada sou eu porque eu nem sabia do que se tratava até ler sua resenha. Sem dúvida, a leitura é pertinente para os dias de hoje, mesmo que a obra seja de um outro tempo. Algumas questões não mudara, infelizmente. Adorei e espero poder ler o livro em breve.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Oie!
    Nossa, não estava sabendo dessa publicação! E pelo que pude notar é um daqueles livros que quando começa a ler, não consegue parar, e ainda fica pensando sobre o texto por dias. Muito interessante esse tema abordado, e mostra que é algo que a mulher enfrenta há tempos. Muito bom.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  26. Achei muito interessante essa obra. O papel da mulher e tudo o que ela já passou e ainda passa é um tema muito importante a ser discutido.
    Adorei a dica!
    beijos

    www.prateleirasemfim.com.br

    ResponderExcluir
  27. Oi, tudo bem?
    Como assim eu não conhecia esse livro, em? Mas, bom, dica anotada, quero ler ele, e obrigada por me apresentar a obra kkkk Adorei a sua resenha.

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Não conhecia o livro e pelo que vc disse na resenha, tem que ter lente aberta para ler. Eu achei super interessante, vou pesquisar mais sobre o livro e quem sabe ler algum dia.
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Olá!

    Não conhecia o livro e nem a autora, mas deu para ver pela sua resenha que se trata de um livro com assuntos importantes e que todos deveriam ler. Gostaria de ler a obra para poder compreender melhor o feminismo, pois tenho essa curiosidade, porém hoje é bem difícil saber o verdadeiro conceito já que além das verdadeiras feministas, existem as mais radicais. Espero um dia poder ler este livro.


    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  30. Oi, flor!
    A primeira resenha que li a respeito dessa obra já me fez colocá-la entre os livros que desejo ler. Agora, lendo sua resenha, percebo que fiz bem em decidir conhecer esse conto. Parece que a autora conseguiu tecer uma crítica social com bastante aprofundamento, sem perder nenhum detalhe tanto da situação quanto do desenvolvimento da personagem nesse contexto de opressão. Com certeza, é uma obra feminista que merece ser lida.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Oii, tudo bem?
    Se eu visse esse livro em alguma livraria, eu confesso que não daria bola. Mas eu adorei a sua resenha, e ela me mostrou que a historia vai muito mais alem do que eu imaginava. Eu adoro historia que serviram de inspiração para alguma geração/movimento, então tenho certeza de que vou adorar essa.

    ResponderExcluir
  32. Oiee ^^
    O meu exemplar chegou há alguns dias, e eu estou olhando para ele desde então, só esperando ter um tempinho para lê-lo ♥ Essa foi a primeira resenha da obra que eu li, mas, vendo que você gostou tanto da obra e do que ela retrata me deixou ainda mais animada para lê-lo, principalmente por ser um livro que foi escrito há muitos anos, quando o movimento feminista era ainda muito fraco. Espero gostar também ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  33. Eu sou mulher eu sei mas para ser sincera não curto muito isso de feminismo para lá, feminismo para cá. Acho que o feminino è o mesmo que machismo só que inverso. Então esse tipo de leitura não me atrai. Mesmo sabendo que esse livro podeis ampliar minha mente é me dar um conhecimento maior para o assunto no momento não pretendo ler. Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  34. Olá!! :)

    Não conhecia o livro também... Contudo, fiquei muito interessado! No fundo, são temas que tocam a nossa sociedade... Ainda hoje!! Qual não foi o meu espanto ao ler a data de publicação do livro!!

    Parece ser um livro de fácil leitura... Um livro que aterroriza sem ser de terror! Gostei da resenha!! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  35. Ola tudo bem?

    Uma amiga minha leu o livro e gostou bastante. Creio que gostaria de ler pela protagonista ser tão marcante e com alguns problemas, tenho muita vontade de ler um livro de época que tenha sido mesmo escrito na época em questão, as visões bem acentuadas das coisas que aconteciam e nesse caso o feminismo, deve ser em incrível. Como sempre adoro suas impressoes e as fotos ficaram lindas <3


    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  36. Hello!
    Estou com esse livro para ler e fiquei ainda mais curiosa para ler depois de conhecer mais do livro aqui na sua resenha.
    Só de saber que é um clássico da literatura feminista já me empolga mais a conhecer a obra.
    Não sabia que a obra era tao antiga. vou ler com certeza.
    Beijos!

    Livros e Sushi • Facebook InstagramTwitter

    ResponderExcluir
  37. Oi!
    Eu não conhecia o livro, mas sua resenha me deixou bem curiosa, o livro parece trazer muitas reflexões mesmo. Só que acho que não leria agora, pois estou procurando por leituras mais leves. Que coragem da autora de tratar desse tema na época em que o livro foi publicado!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  38. Olá!
    Essa já é a segunda resenha que leio sobre esse livro, e minha reação pós a sua resenha é: "Cara preciso descolar uma grana e comprar logo esse livro". Eu gosto de ler coisas com temas "polêmicos", recentemente li "Sejamos Todos Feministas" conhece?!, se ainda não, eu recomendo. Eu dou uma carta verde (super apoio) as autoras que escrevem livros com esse tipo de tema e ainda por cima nessa época em que ele esta sendo bastante discutido.

    Abraços,
    Gabriel Lucas
    Frases, Trechos e Pensamentos

    ResponderExcluir
  39. Esse livro eu ainda não conhecia, mas confesso que já me chamou atenção pelo título. heheh depois fui lendo a sua resenha e fiquei com aquela vontade imensa de conhecer um pouco mais desta histórias.

    Adorei sua resenha. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  40. Apesar de ser um clássico, foi apresentada a ele agora e minha reação foi: "uau, parece ser bom, hein?". Com certeza irei adquirir. Adorei a resenha super ilustrada e sincera!

    ResponderExcluir
  41. Uma obra por nós mulheres desde muito tempo atrás, achei interessante e não conhecia nem a história e nem a importância! Curti muito a dica! Beijos

    ResponderExcluir
  42. Fê essa é a segunda resenha que leio desse livro e confesso que estou curiosa com o desenvolvimento da mesma, além de sua importância por debater um tema tão atual. Em um primeiro momento, analisando capa e título confesso que não investiria no livro, mas agora sabendo de toda sua grandeza confesso que quero. Amei a dica. E valeu por compartilhar sua opinião aqui. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo