19 de julho de 2016

Resenha: Segundo a lei da arma - José Casado Alberto @Chiado_Editora

Informações do livro:
Título: Segundo a lei da arma
Viagens na ficção
Autor: José Casado Alberto
Chiado Editora
Páginas: 206




Sinopse: O Corvo sobrevoava o deserto do Novo México. Atraído pelo chamamento do sangue, chegou a uma solitária montanha pintada em tons alaranjados. Abaixo, três figuras: um fora da lei, um ranger e um caçador de recompensas— três representantes do melhor e do pior que a espécie humana tem para oferecer— dançavam uma dança tão antiga como a própria existência: a dança da morte. Texas Red. Filho perdido do povo Navajo e criminoso sanguinário, produto das tragédias que assolaram o seu povo. Olhos-Azuis. Personificação estóica do velho oeste e da ideia de que as leis apenas existem porque homens poderosos asseguram a sua existência. Forasteiro de Negro. Sádico e desprovido de quaisquer escrúpulos. Ele cospe na face das leis da sociedade e obedece apenas ao seu depravado e rígido código moral. No final do dia, estes três homens demonstrarão que quando o homem despe as ilusões efémeras da sociedade apenas uma lei sobrevive— A Lei da Arma.



Resenha: "Segundo a lei da arma", de José Casado Alberto, apresenta uma trama intrigante e o desenvolvimento é muito bem explorado diante de uma narrativa forte e ao mesmo tempo curiosa. Confesso que a sinopse não havia me despertado muito o interesse, mas quando iniciei a leitura, me envolvi bem rápido e gostei do modo como há a compreensão dos fatos.

O destaque está por conta do velho oeste, e quem curte essa ambientação, a história é uma ótima indicação de leitura. E como esperado, esse cenário é rico em detalhes que beiram o perigo, como confusões, brigas, jogos, insinuações e coisas do tipo, além de ter muitas pessoas com personalidades diferenciadas, e muitos são questionáveis por conta de suas atitudes.

Como o próprio título sugere, a lei se faz por meio das armas, e nesse meio também há os caçadores de recompensas e de como os diferentes lados enfrentam diversos obstáculos em seus dias e ainda como as diversas emoções podem ser exploradas, seja por quem é considerado fora da lei e de quem está a favor dela.


Texas Red é um fora da lei extremamente frio; um assassino que se orgulhava muito das vítimas conquistadas ao longo do tempo. Olhos-Azuis é um caçador de recompensas que está disposto a tudo para conseguir capturar Texas. E é claro que há muitas explanações sobre a ação realizada entre eles.

A edição está ótima, seja pela capa muito bem apropriada ou pela diagramação habilidosa. E a escrita de José Casado Alberto também se mostra surpreendente, ainda mais porque ele constrói eventos ousados por meio de palavras que não são consideradas fortes demais, pelo menos eu não achei isso.

O enredo parece complexo, mas nem é tanto assim, ao ponto de que também não chega a ser muito simples. Entretanto, só lendo para compreender ao que estou me referindo. Foi uma leitura que me desafiou bastante, sendo que tinha algumas dúvidas se iria gostar ou não, já que não é um estilo que eu leia com frequência. E é assim que finalizo a resenha recomendando a obra para todos, afinal de contas, há muito pelo que se decifrar ao longo das cenas.

Classificação SEL: 4/5


6 comentários:

  1. Não fiquei com vontade de ler... não curto essa ambientação de velho oeste, principalmente por essa coisa da lei ser feita por meio das armas. Esse Texas Red só de existir já me embrulhou o estômago, um assassino que se orgulha das vítimas conquistadas não é meu tipo de personagem. Que bom que achou a escrita do autor surpreendente.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  2. Olá, como vai?
    Para ser sincera, a obra não despertou muito meu interesse, mas fico feliz que ela tenha funcionado para você :)
    É muito bom quando o desenvolvimento do livro é bem construído, não é?
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Oi Fê, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro ainda e confesso que eu não sei se leria ele, nunca li nada que se passe no velho oeste e não sei se a história iria me cativar. Mas fiquei curiosa pela sua resenha, talvez um dia dou uma chance e quem sabe mudo de opinião, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oiii Fe, tudo bom?
    Apesar de amar suas indicações, essa vou passer, rs. Não curto tanto a ambientação e o assunto, to amarrada em "A rebelled do deserto" ha dias, não conseguiria pegar esse tão cedo.

    beeeeijos

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Nunca li nada que se passe no velho oeste, mas tenho curiosidade.Mas parece ser violento, tudo é resolvido na base da arma e isso é um pouco demais pra mim, diante de tanta violência. Mas se tivesse oportunidade leria, por curiosidade, a história não me chama muito a atenção!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar desse livro e confesso que nunca li nada que se passa no Texas com essa pegada meio velho oeste e tals. Acho que seria uma leitura desafiadora para mim também. Confesso que não sou chegada em livros com muita violência, mas, leria esse pela curiosidade e pelo desafio, como foi para você! Adorei a resenha ^^

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo