23 de maio de 2017

Resenha: Amor à moda antiga - Fabrício Carpinejar, Editora Belas Letras

Informações do livro:
Título: Amor à moda antiga
Autor: Fabrício Carpinejar
Editora: Belas Letras
Páginas: 104



Sinopse: Em seu aniversário de 43 anos, Fabrício Carpinejar ganhou de presente uma velha máquina de escrever Olivetti Lettera 82 verde-esmeralda. Desde esse dia, ele se dedica a escrever nela poemas de amor e a guardá-los como um inventário de seus sentimentos e emoções ao longo de sua carreira. Pela primeira vez, a Belas-Letras publica esses poemas exatamente como os originais foram enviados à editora, em maços de papel despachados pelos Correios, sem nenhum tipo de correção ortográfica, edição ou retoques, inclusive com as próprias anotações à mão feitas pelo próprio Carpinejar. Todos os textos de Amor à Moda Antiga (inclusive este) foram originalmente escritos em máquina de escrever. O resultado é um livro orgânico, singelo e apaixonadamente imperfeito, exatamente como o amor é. 


Resenha: "Amor à moda antiga" é uma obra encantadora, especialmente aos admiradores do trabalho de Fabrício Carpinejar. Sem contar que todo o trabalho gráfico está maravilhoso. Os poemas apresentados nesse livro foram publicados da mesma maneira que o autor escreveu inicialmente, sem nenhum tipo de alteração ou correção. Particularmente, não posso deixar de comentar que acho um detalhe fantástico.

Este livro foi escrito entre 2015 e 2016, numa máquina de escrever, uma Olivetti Lettera 1982 verde-esmeralda. Lembro que eu também já tive uma máquina e adorava passar o tempo escrevendo nela. Poemas de amor sempre tem algo a acrescentar, algo a se pensar, por isso é sempre bom pensar a respeito, refletir..



Confesso que não leio muitos poemas, mas os poucos que leio conseguem ser incrivelmente marcante. Por isso, eu realmente não saberia dizer quais, dessa obra, se tornaram os meus preferidos. São tantos que nem sei, o que me deixou muito surpresa, ou não, já que o autor possui um dom único.

Impossível não se identificar com alguma frase, ou com um poema inteiro, já que todos são bem curtos. Alguns possuem até palavras riscadas, e outras alterações que demonstram como tudo foi feito de modo simples. Nas últimas páginas, há também algumas fotos do autor e de sua máquina.

Classificação SEL: 4/5


13 comentários:

  1. Oi,
    Já li algumas coisas a respeito desse livro. Só coias boas, e agora com a sua resenha, muito bem escrita por sinal sinto ainda mais vontade de ler.

    ResponderExcluir
  2. Não sou muito dada a ler poemas, por isso esse livro não entra na minha lista de leituras. Nada contra livros do gênero, muito pelo contrário acho lindo lindo quem curte e absorve tudo que tais obras tem a oferecer, eu só não consigo manter o interesse durante a leitura, parece uma espécie de bloqueio, sei lá. Quanto ao trabalho gráfico, vi mais detalhadamente esses dias no stories lá no insta e tenho que concordar que está magnífico.

    Beijos
    Delmara Silva

    ResponderExcluir
  3. Oii
    Tudo bem
    Que capa mais linda e delicada.
    Não gosto de poemas pois não consigo enteder o que autor quer dizer , mais deu para perceber que para que são poemas muitos bons quem sabe
    Um dia eu de uma chance .

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Adorei o layout novo, acho que ainda não tinha visto. Também não sou fã de poemas, na verdade realmente não gosto e não leio. Me chamou a atenção a capa, achei de uma sutileza ímpar. Além disso, gostei do fato de ter sido escrito em máquina de escrever. Muito legal.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oiee ^^
    Acho essa edição tão liinda ♥ lembro de ter lido algumas resenhas dele antes, e mesmo que não seja o tipo de livro que eu costumo ler (amo poemas, mas não leio livros de poemas), quero muuuito tê-lo na minha estante..haha' Saber que as palavras do Fabrício te marcaram me deixou ainda mais curiosa para conhecê-las ♥
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  6. Oi, Fê!
    A edição parece estar bem caprichada mesmo. Uma pena eu não me interessar por poesia. Vou guardar a dica para o futuro. Quem sabe eu acabe me interessando?
    Obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Li uma resenha deste livro uma vez, e achei incrível a ideia de deixar os poemas do jeito que foram enviados, sem edição nem nada.
    Sou fã de poemas apesar de não ler muitos, mas fiquei bastante curiosa com o dom da escrita desse autor. Amei essa capa!
    Espero poder ler essa obra em breve.

    ResponderExcluir
  8. Oi , Fer!

    Que projeto gráfico lindíssimo! ponto para a Belas Letras!

    Adorei a ideia da editora de manter tudo como o original, sem correções, sem avaliações, acho que conseguimos absorver a essência do autor através dessas palavras dessa forma, sempre vejo muita gente falando bem do Fabrício , principalmente os amantes de poema, eu não sou muito fã, mas as vezes me pego procurando algo a partir do meu humor no dia... é meio loucura , mas eu gosto de poemas para refletir sobre a vida kkk

    Adorei a dica!

    Beijos
    Jess
    www.pintandoasletras.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Eu já li um livro de crônicas do Carpinejar, e gostei muito do que encontrei, consegui me identificar bastante com o que ele escreve.
    Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas estou bem interessada em conhecer.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Oi Fernanda, como está?
    Eu já li resenhas sobre esse livro, que já amo pacas mesmo sem ter lido, e além do mais, conheço pessoalmente o Fabricio Carpinejar! Ele é um amor de pessoa e tenho certeza de que ele vai adorar ver essa resenha!
    Excelente texto, querida!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho uma máquina de escrever até hoje! Ela é mais um objeto de decoração, mas já foi muito utilizada.
    Também não sou muito de ler poemas, mas gostaria de fazer essa leitura para conhecer o trabalho do autor e sua singularidade.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Eu amo esse livro de poemas do Carpinejar.
    A escrita dele é marcante e faz o leitor se identificar em algum momento com algum poema.
    Acho a edição linda também, principalmente por causa dessa jacket toda linda.
    Sua resenha está linda como sempre <3

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Ainda não tive nenhum contato com as obras do Fabricio, mas sempre vejo vários elogios.
    Essa capa já é encantadora e o título me intriga bastante. Saber que a obra foi escrita com máquina de escrever só a torna um dos meus desejados. Minha mãe tinha uma quando eu era mais nova e eu adorava ficar olhando e digitando.
    Mesmo não sendo muito fã de poemas, pretendo fazer sim a leitura e conferir essa edição impecável!

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo