17 de agosto de 2017

Resenha: Diário de uma cúmplice - Mila Wander, Essência

Informações do livro:
Título: Diário de uma cúmplice
Autor: Mila Wander
Editora: Essência
Páginas: 336



Sinopse: Meu nome é Christine, ou pelo menos costumava ser. Professora numa escola infantil, eu levava uma vida bem normalzinha, meio sem graça, até que numa noite eu o vi. Começou com uma paquera descompromissada, daquelas que acontece quando você vê um cara gato do outro lado da rua. Ele me olhou, eu olhei pra ele e sorri. Esse joguinho de sedução poderia ter terminado num café, ou quem sabe em um namoro, se ele não tivesse se aproximado de mim e me apontado uma arma. Não sei o que me deu para salvá-lo da polícia e abrigá-lo na minha casa. Burrice? Solidão? Não tinha a menor intenção de me tornar cúmplice de um criminoso. Mas seu olhar quente, sua fala mansa e sedutora me enlaçaram de tal forma que, de repente, eu me vi no meio de um turbilhão de acontecimentos. Agora, refém da paixão por aquele homem, só me restava relatar em um diário como fui me envolver mais de corpo do que de alma com a maior quadrilha do país.


Resenha: "Diário de uma cúmplice", de Mila Wander, apresenta uma história envolvente, como só a autora sabe fazer. Já li outras obras dela, e gosto muito como sua narrativa explora os elementos, e não seria diferente nesse enredo. Na verdade, a sinopse já revela o quanto a trama é instigante, e o leitor se surpreende muito a cada página virada.

Definitivamente, esse livro não conta um romance qualquer, e para começar esse é um grande diferencial. Depois, é ainda mais ousado porque não é somente a protagonista, Christine, que se vê envolvida nesse jogo sedutor e perigoso, porque o leitor também deseja saber mais, desde os primeiros motivos até todas as sensações transmitidas.

Essa interação por meio de um diário foi o que mais me motivou, inicialmente, na leitura. Gosto muito desse estilo, especialmente por conta da aproximação, que garante momentos ainda mais marcantes na vida intíma do narrador. Nos faz ter pensamentos diferenciados, e até pela questão da identificação a respeito de todos os receios envolvidos.



Christine me pareceu bem ingênua a princípio, e na maioria das outras vezes também, porque é difícil imaginar alguém com boas atitudes ao ter tantos problemas, e ainda ao ameaçar alguém, como ocorreu neste caso. Christine foi persuadida por Miguel a lhe "proteger" da polícia, sendo que ele fazia trabalhos bem sujos para pessoas ainda mais assustadoras. Bom, é claro que ela não se intimidou quanto a isso, e revelou ser bem corajosa, preciso confessar. 

O romance é muito interessante é claro, mesmo porque é o esperado, porém acredito que ocorreu um erro no momento em que tudo ocorre rápido demais. Infelizmente, não gosto de envolvimentos assim, acho que poderia haver mais dramas entre os dois, mais conhecimento sobre suas vidas, sem que as coisas não parecessem obrigadas demais.

Sem dúvida, é uma leitura prazeirosa, mas preciso ressaltar que gostei desse lado na ficcção, apenas. Ao ler um livro assim, a gente precisa aprender a diferenciar as coisas, e foi o que eu fiz. O que quero dizer é que a obra não me pareceu realista em momento algum, apesar de compreender que isso pode acontecer de alguma maneira (vai saber né?!). No meu caso, não consigo enxergar tais situações, e por isso minha classificação para este livro foi menor que o esperado.

Classificação SEL: 3/5


Um comentário:

  1. Oi
    Eu gosto de livros desse gênero e fiquei curiosa quanto a essa premissa. Já conheço a escrita da autora, o que me deixa ainda mais motivada por sinal. Adorei a sua resenha e entendi bem sua consideração a respeito da ficção.
    Beijos

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre! Fê ♥

© Fernanda Prates - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo